Anuncio
Olimpíadas de Tóquio

Gêmeas que defendem o Delta Rugby no Piauí são convocadas para as Olimpíadas

As duas atletas são naturais do Maranhão, mas já disputaram competições pelo estado do Piauí e após as olímpiadas irão reforçar o time piauiense no Super Sevens.

28/06/2021 15h26Atualizado há 4 semanas
Por: Edição Paula Andréas
Fonte: Cidade Verde
37

No final da manhã desta segunda-feira (28) saiu a convocação da Seleção Feminina de Rugby que irá representar o Brasil nas Olímpiadas de Tóquio e entre as 14 convocadas na lista estão as gêmeas Thalia Costa e Thalita Costa, que vestem a camisa da equipe piauiense do Delta Rugby. As duas atletas são naturais do Maranhão, mas já disputaram competições pelo estado do Piauí e após as olímpiadas irão reforçar o time piauiense no Super Sevens. 

A equipe do Delta vive um processo de retomada as atividades após a paralisação longa devido a pandemia de Covid-19, e para o presidente e treinador Carlos Marvel a convocação das gêmeas pode ser ponto chave para atrair novas adeptas e dar mais força nesse processo de retorno. “É muito importante esse momento, pois estamos desde 2012 nessa luta em busca do cenário nacional e depois das ‘Patricias’ atletas que estiveram na seleção nos estamos aí com as gêmeas. Com toda certeza vai atrair mais mulheres para modalidade apesar desse momento de restrição que estamos vivendo”, frisou. 

As duas atletas tiveram contato com a modalidade graças a equipe piauiense, após uma competição de beach rugby (Matraca) e na época elas chamaram atenção do então técnico Carlos Marvel. Primeiro, Thalia Costa, começou seus treinamentos e a levar a modalidade a sério e com isso influenciou a irmã, as duas moram em São Paulo desde 2018 quando receberam as primeiras convocações para seleção brasileira e a partir dali deram inicio suas caminhadas rumo aos Jogos Olímpicos. 

                                                                  

“Após ser convocada para seleção as atletas passam a morar em São Paulo capital e vem para os clubes somente uma semana antes das competições. Elas sempre tiveram velocidade e sabiam que isso as ajudaria, mas foi preciso treinar e lapidar e o resultado veio. A Thalia chegou a querer largar e voltar para o atletismo, mas consegui convencer e as convocações para seleção facilitaram a permanência e também trazer a irmã”, acrescentou Marvel. 

O Brasil caiu em um grupo difícil, é o único grupo sem um estreante olímpico. Ao lado das Yaras estão Canadá, medalhista de bronze na Rio-2016, Fiji e França. 

A França venceu todos os seus adversários para se classificar para os Jogos por meio do da repescagem, disputada em Mônaco no início deste mês. As Yaras, por sua vez, se classificaram graças a uma vitória de 28 a15 sobre a Colômbia nas eliminatórias da América do Sul. E por fim, Fiji venceu Papua Nova Guiné e se classificou pela Oceania. A seleção feminina entra em campo nos dias 29 a 31 de julho. 


Confira todos os grupos:

Feminino

Grupo A:
Nova Zelândia
Rússia
Grã Bretanha
Quênia


Grupo B:
Brasil (Yaras)
França
Canadá
Fiji

Luzilândia - PI
Atualizado às 07h04
25°
Poucas nuvens Máxima: 34° - Mínima: 22°
25°

Sensação

13.6 km/h

Vento

59.9%

Umidade

Fonte: Climatempo
Ouvidoria da PML
Municípios
Anúncio
Últimas notícias
Kuriça Construções
Ortoface
Mais lidas
Fonoaudiologa Vivianne
Anúncio