Anuncio
Luto na música

Prefeitura de Teresina decreta luto por 3 dias pela morte da Maria da Inglaterra

A Prefeitura de Teresina e a Fundação Monsenhor Chaves emitiram nota de pesar se solidarizando com familiares e amigos, ratificando, principalmente, o agradecimento pela dedicação e exemplo de Maria da Inglaterra.

08/05/2020 11h19
Por: Edição Paula Andréas
Fonte: Cidade Verde
52

O prefeito Firmino Filho decretou luto oficial por três dias pela morte da cantora Maria da Inglaterra. Ele lamentou o fato. “Uma das mais notáveis representantes da cultura local, com forte expressão folclórica e que marcou a identidade da nossa música com canções que tratam da simplicidade da nossa gente”, disse Firmino.

A Prefeitura de Teresina e a Fundação Monsenhor Chaves emitiram nota de pesar se solidarizando com familiares e amigos, ratificando, principalmente, o agradecimento pela dedicação e exemplo de Maria da Inglaterra.

Para o prefeito, a cantora deixa um enorme legado para a cultura local e piauiense. “Mesmo sem saber escrever, Maria da Inglaterra compôs mais de duas mil canções. Com certeza sua genialidade, força, talento ficarão marcados para sempre em nossa memória. A cultura popular do Piauí não seria a mesma sem Maria da Inglaterra. O seu clássico "E o peru rodou" faz parte do patrimônio imaterial do nosso estado e com certeza continuará vivo”, destacou o gestor.

Velório e enterro

O velório da cantora Maria da Inglaterra acontece na residência da família, no bairro Anita Ferraz, na zona Leste de Teresina, mas está restrito a familiares e amigos mais próximos. 

De acordo com o filho, Deusimar Santos, o enterro acontece às 11h desta sexta-feira(08) no cemitério do bairro Pedra Mole. 

Ele agradeceu as mensagens e disse que poucas pessoas têm acesso ao velório, pelo momento que de pandemia. “Só tem os familiares e alguns conhecidos mais próximos e estamos nos protegendo, todos de máscara e com álcool gel”, afirmou. 

Artista

Personalidade popular e querida em todo o estado do Piauí, Maria da Inglaterra era muito considerada por seu talento e sabedoria no modo de viver. Em 1975, foi descoberta por Ricardo Cravo Albin, quando, em viagem pelo Brasil através do PAC - Plano de Ação Cultural do Ministério da Educação e Cultura - berço da futura FUNARTE, atraves do projeto História da Música Popular Basileira "De Chiquinha Gonzaga a Paulinho da Viola". 

Na ocasião, o pesquisador, impressionado com sua postura, que evocava ares de nobreza, a apelidou de Maria da Inglaterra, dando-lhe assim o nome artístico com o qual ficou conhecida por todos. Sua música penetra, inclusive, nas regões interiores próximas ao seu estado natal. Começou a cantar para o público aos 26 anos, tendo Luiz Gonzaga como ídolo. 

Dois anos antes, Maria da Inglaterra venceu o Festival Universitário de Teresina com a canção "O Peru Rodou". Sem saber ler, nem escrever, iniciou a compor a partir de uma visão que teve - segundo seu relato - numa noite, quando se preparava para dormir: "Vi, vindo pela janela, uma luz que veio se aproximando e, então, ouviu uma voz, de um homem e de uma mulher, que me disse: "Maria, vamos cantar". As duas vozes lhe avisaram que ela iria sofrer muito, mas ia vencer cantando. E, então, teria que passar um ano na terra onde eles moraram - a praia de Boa Viagem". 

Desde então, ela passou a compor quase todos os dias. Seu marido a ajudava escrevendo as letras da músicas que compunha. Com sua morte, Maria passou a gravar sua composições num aparelho gravador. Em 2008, através do produtor José Campos e o apoio da prefeitura de Teresina, lançou dois CDs, registrando diversas composições. 

Em março de 2009, aos 70 anos, foi destaque como personalidade feminina no dia internacional da mulher no programa "Domingão do Faustão", na TV Globo. No evento, foi entrevistada pelo apresentador Fausto Silva, que mostrou depoimento de Ricardo Cravo Albin sobre seu talento e importância no cenário da música popular brasileira. Nesse evento, interpretou 3 composições suas, sendo uma delas a "O Peru Rodou", composta na ocasião da morte do cantor Agostinho dos Santos, num acidente aéreo.

Natural de Luzilândia, no interior do Piauí, Maria da Inglaterra é uma das maiores referências da música e do folclore piauiense e tem cerca de 2000 composições. 

Maria da Inglaterra, cujo nome de batismo é Maria Luiza dos Santos Silva, morava com o filho e ao longo da vida perdeu 70% da visão. Sem fazer shows há algum tempo, os dois sobrevivem da aposentadoria da artista. No HUT, Deusimar e a irmã se revezavam nos cuidados com a mãe. 

HOMENAGENS

Pelas redes sociais, artistas homenageiam Maria da Inglaterra. O ator e diretor de teatro, Adalmir Miranda, postou foto ao lado da artista em publicação que diz: "Silêncio na cultura piauiense. Subiu aos céus a nossa MARIONA, Maria da Inglaterra. Vá em paz divina artista". 

Foto: Reprodução Facebook


Por Péricles Mendel, Graciane Sousa e Caroline Oliveira
Com informações de dicionariompb.com.br

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Luzilândia - PI
Atualizado às 19h25
28°
Muitas nuvens Máxima: 31° - Mínima: 25°
31°

Sensação

9.5 km/h

Vento

72%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Maura Joias e Acessórios
Últimas notícias
Ortoface
Mais lidas
Kurica