Anuncio
Vai ser indenizado

Consumidor encontra objeto estranho dentro de garrafa de cerveja Itaipava no PI

Promotor de Justiça, Jorge Luiz da Costa Pessoa, pediu a condenação da empresa ao pagamento de danos morais coletivos no valor de R$ 200 mil reais, levando em consideração as lesões causadas aos consumidores.

12/02/2020 14h48Atualizado há 7 meses
Por: Edição Paula Andréas
Fonte: Oito meia
286

Um consumidor da cidade de São João do Piauí  encontrou um objeto estranho dentro de uma garrafa de cerveja da marca Itaipava. A bebida, contida em um frasco de 600 ml, seria consumida pelo cliente, que percebeu o problema e apresentou o produto Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon/MPPI).

Nesta quarta-feira (12/02) o MPPI divulgou uma nota onde analisou a cerveja como imprópria para o consumo humano. O promotor de Justiça, Jorge Luiz da Costa Pessoa, pediu a condenação da empresa ao pagamento de danos morais coletivos no valor de R$ 200 mil reais, levando em consideração as lesões causadas aos consumidores coletivamente considerados. O montante deve ser revertido ao Fundo Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (FPDC).

“A comercialização de produto com objeto estranho é altamente reprovável, porque expõe a saúde dos consumidores a risco, em decorrência da contaminação dos gêneros alimentícios por micro-organismos”, defende o promotor de Justiça Jorge Luiz da Costa Pessoa.

O QUE A ITAIPAVA DIZ

A Itaipava respondeu  que os produtos de fabricação da marca passam por rígido controle de inspeção. Assim, elega que não permitiria que os produtos sejam colocados no mercado de consumo fora de qualidade e a possibilidade da existência de um corpo estranho no produto de fabricação da reclamada seria resultado da violação do produto ou da embalagem.

Cerveja Itaipava (Foto: Reprodução)
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.