Anuncio
Redação do Enem

Luzilandenses que se destacaram no Enem contam suas estratégias para uma boa Redação

Estudantes luzilandenses que tiraram mais de 900 na Redação do Enem falam da rotina de estudos e dão dicas para escrever uma boa redação.

18/01/2020 19h51Atualizado há 1 mês
Por: Edição Paula Andréas
Fonte: Paula Andreas/Clica Luzilândia
1.212
Montagem Clica Luzilãndia
Montagem Clica Luzilãndia

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta sexta-feira (17) o resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2019, e mais uma vez luzilandenses se destacaram obtendo ótimas notas na redação, alguns deles superando os 900 pontos na dissertação. A nota do Enem, tanto da redação como das outras áreas de conhecimento, possibilitam que esses estudantes almejem uma vaga nos cursos mais concorridos das Universidades.

 Apesar de não ser a única variável que possibilita entrar na concorrência de uma vaga no ensino superior, a Redação é um dos principais focos para a maioria dos alunos e para as instituições de ensino. Isso porque uma boa nota na redação somada com a média das provas objetivas para calcular sua pontuação geral do Enem, deixa o estudante mais próximo de uma boa pontuação final.

Por isso que a luzilandense Roseane Gomes comemora, ela tirou 980 pontos na Redação e se saiu bem nas outras áreas de conhecimento. Ela estudou ensino médio na Unidade Escolar Luís Teixeira, mas, em 2019, fez um cursinho particular em Parnaíba, para realizar o seu sonho de cursar Medicina ou medicina veterinária.  “Eu até passei para medicina veterinária com a Nota do Enem de 2018, mas por ser em Bom Jesus, não fui cursar pela distância, resolvi tentar de novo. Ao ver a nota me veio um mix de bons sentimentos, sendo o maior deles a gratidão, pelo fato de todo o esforço de um ano de estudo, todos os dias, em uma rotina de 7 às 22h terem valido a pena”, comemora.

Não ter tirado a nota máxima, não entristece a estudante, ela acredita que os 20 que a separa dos 1000 tenha sido por conta da competência 1, que aborda a questão de pontuações. “Só sei que a nota foi 980. Pode ser que um dos corretores tenha dado 1000 e o outro 960, o que resultou na média, mas para saber mesmo onde errei só quando o espelho de redação sair em março. O tema da redação eu gostei, foi de fácil abordagem pelo fato de ser sobre democratização, que é um ato que defendo em todos os âmbitos. O cursinho abordou bastante sobre cultura, o que fez enriquecer meu repertório e construir um bom texto”, explica.

Em seu primeiro Enem, Emily teve nota excelente na Redação, seu principal foco nos estudos a fez lograr 940 na pontuação.  Emily é aluna da Escola Estadual Cleonice de Castro Teles, e mesmo cursando o terceiro ano ainda não tinha feito o exame como treinera, o que a deixou bastante nervosa nos dias das provas. “Por ser meu primeiro Enem é muita pressão, eu estava nervosa, ansiosa por não ter experiência, eu até pensei que eu não ia alcançar as notas desejadas por conta do nervosismo, mas quando eu vi o tema eu fiquei mais calma e consegui fazer redação”, conta.

Além do apoio na Escola, Emily fez o JM Cursos, cursinho particular em Luzilândia, e também usou como estratégia assistir as notícias dos jornais, e sempre que via uma pauta que poderia cair no Enem, ela fazia redações sobre o tema. “Eu sempre ficava atenta aos índices, pesquisas e sempre que o tema me chamava atenção eu fazia redação sobre ele. Eu devo muito aos meus professores da escola, do cursinho, os diretores, porque eles motivam a gente e isso é bom. Eu fui percebendo minha evolução, eu via que estava melhorando, eu cheguei a tirar mil no JM Curso e eu fiquei muito feliz, mas confesso que fiquei surpresa, com a nota porque eu estava muito nervosa”, diz.  

Emily Brito também se saiu bem nas outras áreas de conhecimento, apesar de confessar não ter focado nos estudos das áreas especificas. “Eu estudava período integral e as outras áreas eu não me dei tão mal porque teve assuntos que eu já tinha estudado e eu consegui responder de boa, consegui colocar tudo que eu aprendi na minha escola e no cursinho e isso é muito gratificante, ver que consegui alcançar o que queria no Enem, agora é focar no Sisu e tentar entrar na Universidade”.

Mayra Isabele, aluna da Escola Estadual Luís Teixeira, também pontou 920 na Redação do Enem, e se saiu muito bem nas provas objetivas das outras áreas do conhecimento. Mérito segundo ela de sempre ter gostado de humanas e exatas e de ter focado, desde o primeiro ano do ensino médio, em tirar uma boa Nota no Enem para cursar uma Universidade. “Estudei meu ensino médio completo no Luís Teixeira, e desde o primeiro ano sempre a escola incentivava muito os alunos a se prepararem pro Enem, isso foi muito importante porque nos sentíamos incentivados. Eu sempre fui muito preocupada em me sair bem no dia da prova, logo, vinha me preparando desde o 1° ano porque queria uma nota boa e ter a oportunidade de cursar o ensino superior”, conta.

Mayra conta que para se preparar, além das aulas na escola, ela fez o cursinho JM Cursos e estudava em casa exclusivamente para o Enem até altas horas da madrugada. “Porém respeitando os limites, pois acredito que o sucesso é resultado de todo o esforço e dedicação do aluno. O JM cursos também teve um papel fundamental no meu aprendizado, como também os professores do LT que sempre nos incentivaram a escrever redações em sala de aula, uma coisa também muito importante é que na minha turma sempre ajudamos uns aos outros em qualquer coisa relacionada à redação. E hoje vendo o resultado do meu esforço, só tenho a agradecer a todas as pessoas que acreditaram em mim, e não me deixaram desanimar nessa caminhada”, diz.

Mayra destaca que apesar do tema da redação ser apontado por muitos como complexo ela gostou porque para fazer uma boa redação é necessário conhecimento, e saber as exigências do MEC para um bom texto, e como ela já havia debatido sobre cultura em sala de aula, ficou fácil. “Quando eu estava ali no grande dia com a prova na mão, que vi o tema da redação, eu tive uma crise de risos interna, porque lembrei que tínhamos trabalhado sobre cinema em sala de aula no segundo ano, e como eu já tinha aprendido as táticas só segui a receita e somei com meu conhecimento, deu certo!”, diz.

As estudantes concordam que o nervosismo pode atrapalhar e a dica a mais é que é preciso trabalhar também o psicológico, porque é uma ansiedade vivida por toda família e essa é parte fundamental nesse processo. O melhor é estudar muito, empregar conhecimento e as técnicas aprendidas como coesão, coerência e acreditar que você é capaz e está preparado. 

Além das estudantes citadas vários outros estudantes de Luzilândia se saíram bem na Redação. O coordenador da Escola Estadual Luís Teixeira, Fernando Alves, destacou que lá foram mais de 30 estudantes com notas acima de 800 pontos, assim como alunos da Unidade Escolar Professora Escola Cleonice de Castro Teles obtiveram excelentes notas.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.