Anuncio
Fundo do SUS

Em nota, vice prefeita responde acusações sobre uso indevido de recursos da saúde em Joca Marques

Na nota, Fernanda Marques defende a gestão do irmão, prefeito Betão, das acusações, crítica os sites que fez a matéria e acusa a oposição de politicagem.

12/10/2019 12h08Atualizado há 4 dias
Por: Edição Paula Andréas
Fonte: Redação
754

Uma matéria opinativa contrária ao grupo da Deputada Janainna Marques, em Luzilândia, traz acusações sérias à gestão municipal de Joca Marques, que tem à frente o prefeito Betão Marques e como vice Fernanda Marques, irmãos da deputada luzilandense.  As denúncias feitas a partir de documentos apresentados são relacionadas ao fundo de recursos do SUS, que estaria sendo usado de forma indevida para pagar serviços e funcionários “laranjas”. A vice prefeita, Fernanda Marques, não negou os valores apresentados nos documentos, mas justificou as acusações, e chamou as denúncias de "estratégia politiqueira para manchar a imagem do seu grupo político".

As denúncias apresentadas foram feitas a partir dos detalhamentos de valores repassados, entre os anos de 2017 e 2019, para a secretaria municipal de saúde de Joca Marques, para pagar serviços prestados. Os detalhamentos apontam vários nomes e serviços que, segundo à denúncia, não existem na prática.

Nas acusações, pessoas teriam supostamente alugado veículos para a saúde do município, só que estes veículos não seriam identificados nas atividades citadas. Outros, seriam prestadores de serviços no município, porém uns, supostamente, não exerce função no mesmo, pois moram em Luzilândia, e outros em Teresina.

Entre os nomes citados está o de Antônio Dos Reis Azevedo Neto, que seria assessor técnico de gabinete do atual prefeito Betão e recebe para exercer o cargo, a quantia de R$ 5.000.00 por mês. De acordo com os sites, ele não exerce função em Joca Marques, pois mora em Teresina, e é um dos assessores da deputada Janaína Marques.

Outro nome citado é de Alex Carvalho Alves, que prestaria serviço para o Hospital Estadual Gerson Castelo Branco de Luzilândia, mas recebe em Joca Marques, por mês, R$ 1.707.00, pela locação de veículos para transporte de pessoas doentes à Teresina, só em 2018, o mesmo teria recebido um total de R$ 20.462.00.

Foi citada também a suposta locatária Gloriemarta Sousa Morais que, segundo os detalhamentos, teria veículos alugados para transportar a equipe do Programa Saúde da Família (PSF) para o povoado Chapada do Pinto, e outros, para transportar pessoas doentes para Teresina. A mesma recebe por mês, segundo a matéria, três vencimentos diferentes, R$1.264.000, R$ 2.126.00, R$ 2.240.00. Apenas entre os anos de 2017 e 2018, Gloriemarta teria recebido o valor de R$ 94.119.00.

A matéria também cita o motorista da ex – secretária de saúde e atual vice – prefeita da cidade, Dra. Fernanda Marques, Kleiton Pereira Prado,  que também receberia três valores diferentes, R$ 1.115.00, R$ 2.240.00, R$ 3.500.00.  

Segundo a denúncia, ainda, o Hospital Dr. Geraldo Pinto recebe alguns destes recursos como para tratamento odontológico, sendo tratado como UBS – unidade básica de saúde.

O outro lado

O Site entrou em contato com o Prefeito de Joca Marques, Edilberto Marques Filho, (Betão) para responder sobre as acusações, mas o mesmo não visualizou as mensagens enviadas. Entramos em contato, então, com a vice prefeita Fernanda Marques para comentar a matéria, a mesma não negou as denúncias apresentadas nos documentos, mas nos enviou uma nota justificando, veja:

Primeiro gostaria de afirmar que os sites, que fez e republicaram a matéria, não entraram em contato, como informado no texto. Não há mensagens, registro de ligações, nenhum contato foi feito, então a afirmação é falsa, e por isso digo que a matéria tem cunho politiqueiro e só mostra a vontade da oposição de manchar nossa imagem.

Mas vamos lá: A Thais é enfermeira do Hospital (Ubs Mocambinho ) está lá todas as semanas de segunda a quinta, participa de todas as capacitações, treinamento e das reuniões.

O Alex, ele não trabalha para o hospital do Estado, ele presta serviço levando pacientes para Parnaíba/ Teresina / Piripiri e Esperantina e todas as vezes que leva os nossos, automaticamente somos nós que pagamos ou é pra deixar o paciente morrer? Porque até o ano passado só tínhamos uma ambulância, hoje temos três e tem dia que as três viaja e precisamos fretar carro.

A Marta é a mesma coisa, além de pacientes, quando não temos carro é a ambulância que leva algumas das equipes para os postos, e quando estão viajando tenho que fretar carro para isso, e também carro para levar os profissionais para as capacitações.

Sobre o Antônio Neto, ele é assessor da Prefeitura de Joca em Teresina e resolve todos os problemas burocráticos por lá, não é porque é assessor da Janaínna que não pode ser de outro órgão, fosse por isso um advogado só poderia prestar serviço a um cliente.

O Cleiton é motorista da Secretaria, dirigi e fica comigo, além disso ainda resolve muitas coisas da Secretaria e também leva pacientes, na verdade, ele eu gosto de dizer que é o funcionário que mais trabalha pelo Joca.

Uma das coisas que mais me impressionou nessa matéria foi o fato dos vereadores, que passaram as informações para esse site, dizer que não entende o porquê do hospital Geraldo Pinto receber recurso odontológico. É vergonhoso eles não saberem que a UBS Mocambinho funciona no prédio que a vida toda chamam de hospital Geraldo Pinto, nome da inauguração, mas ninguém nunca conseguiu transformar em hospital. Lá não recebe recurso para isso e mesmo assim é aberto 24h, fazendo atendimentos básicos e o odontológico que funciona em outro prédio e anexo dele. Já não era para ser assim porque foi conseguido um recurso na época do então prefeito Onofre para construção de uma UBS e aí tudo funcionária no mesmo local , mas a obra ficou pela metade, mesmo o recurso sendo utilizado todo, mas a obra tá lá por acabar.  Ele usou todo o recurso passando para construtora e não concluíram a obra.

E pra finaluzar, acredito que 30 mil anual para cada ano da Marta e 8 mil anual para cada ano do Alex é um valor irrisório para uma prefeitura que presta o tanto de assistência que prestamos, e a população sabe que tudo que fazemos é por eles. Eles somam 3 anos de recibos para dá 30 mil, 90 mil, aqui em Luzilândia basta três meses em nome de pessoas que poderia afirmar serem fantasmas, mas isso eles não mostram. Agora, essas pessoas citadas na materia não são laranjas, os serviços são prestados para ao município de Joca Marques.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Dr. Saboia
Blogs e colunas
Portal da beleza acessórios
Últimas notícias
Natalia Financeira
Mais lidas
Kurica