Anuncio
Refugiados

Mais 20 venezuelanos chegam a Teresina e ocupam praça no Centro

Para tentar sobreviver, eles pedem doações e estão vendendo água e balas nos semáforos.

29/05/2019 19h07
Por: Edição Paula Andréas
Fonte: Cidade Verde
145
Fotos: Cidade Verde
Fotos: Cidade Verde

Aumentou o número de venezuelanos em Teresina. Nessa terça-feira (28) mais 20 imigrantes chegaram na capital e ocuparam a Praça do Saraiva, no Centro da cidade. Agentes de Proteção Social (APS) da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas (Semcaspi) realizam monitoramento da situação. 

Entre os venezuelanos há crianças com aparência de 4 e 5 anos e idosos. O Cidadeverde.com flagrou uma senhora de aproximadamente 80 anos se protegendo do sol com um papelão e, nitidamente, precisando de atendimento médico. Para tentar sobreviver, eles pedem doações e estão vendendo água e balas nos semáforos. 

"Precisamos de uma casa para as crianças. Saímos da Venezuela, passamos por Boa Vista, Manaus, seis dias de barco até Belém. Ficamos lá cinco meses e não conseguimos nada, por isso viemos para cá", disse o venezuelano Celso Garcia. 

O grupo está acampado na Praça Saraiva, em frente a Casa da Cultura. No local, eles armaram redes e improvisaram um varal com roupas. Em meio ao cenário de tristeza, gestos de solidariedade. 

Foto: Roberta Aline/ Cidadeverde.com

"Pessoal vem de tão longe, passando por tanta necessidade. Não custa nada ajudar um pouco. Tem muita gente que tem casa boa, comida e às vezes ainda se reclama da vida. E eles que estão no meio da rua, nem um local pra ficar não tem! A gente se colocou no lugar deles e veio ajudar. Fome dói", disse Gilberto Ferreira que levou doações de alimentos, assim como outros teresinenses que se solidarizaram com os desabrigados. 

Com a chegada de mais 20 imigrantes, o número de Venezuelanos em Teresina chega a 80. No último 12 de maio um grupo de 60, após percorrer cidades do Pará e do Maranhão, montou alojamento na Praça do Estádio Lindolfo Monteiro, região Centro-Norte de Teresina. Parte deles foi abrigada em um Centro Social na zona Norte da capital. 

Ontem a Fundação Municipal de Saúde (FMS) desenvolveu ação de atualização da caderneta de vacinação dos venezuelanos. “A investigação feita pela FMS mostrou que o cartão de vacinação tanto dos adultos como das crianças estão com muitas falhas, e nós pensávamos que íamos vacinar os 52 venezuelanos. Infelizmente somente 15 compareceram, agora vamos nos programar para ver de que maneira podemos atuar para conseguir regularizar a vacinação dessa população”, disse Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Dr. Saboia
Blogs e colunas
Portal da beleza acessórios
Últimas notícias
Natalia Financeira
Mais lidas
Ponto do Açaí
Kurica