Anuncio
Educação em greve
Servidores da educação do estado deflagram greve por tempo indeterminado
Categoria reivindica reajuste salarial de 6,81% anunciado pelo governo federal no início deste ano. E para os funcionários de escola o reajuste de 3,15% referente ao ano de 2017 e 3,95% referente ao ano de 2018.
07/06/2018 21h14
Por: Edição Paula Andréas

Professores e funcionários dos colégios estaduais do Piauí decidiram, durante assembleia organizada pelo Sindicato dos Servidores em Educação do Estado do Piauí (SINTE-PI), paralisar suas atividades nesta quinta-feira (07) por tempo indeterminado.

A categoria reivindica reajuste salarial de 6,81% anunciado pelo governo federal no início deste ano. E para os funcionários de escola o reajuste de 3,15% referente ao ano de 2017 e 3,95% referente ao ano de 2018.

De acordo com a categoria, o governo tem descumprido o pagamento de reajuste salarial dos trabalhadores da rede estadual de educação, que retomam o movimento grevista que havia sido suspenso em 12 março, após acordo judicial mediado pelo Tribunal de Justiça de Piauí (TJ-PI).

 

Foto:Wilson Nanaia/Portal AZ
Foto:Wilson Nanaia/Portal AZ

 

Pelo acordo judicial, o pagamento do reajuste dos trabalhadores em educação (professores ativos,  aposentados e funcionários de escola) seria feito na folha de pagamento do mês de maio/2018, que saiu dia 28. No entanto, a categoria constatou que o reajuste não foi implementado para ativos e nem aposentados.

Foto: Portal AZ
Foto: Portal AZ

A presidente do Sinte-PI, professora Paulina Almeida, destacou a necessidade de retomada da greve. "O governador desrespeitou  justiça, a categoria e a sociedade piauiense. Por isso, há uma necessidade de retomarmos a greve até que o governador cumpra o acordo judicial. Só retornaremos ao período letivo quando o governador pagar o reajuste para todos os trabalhadores em educação”, afirma.

Ainda na manhã de hoje, professores e alunos se mobilizaram na frente do Colégio Liceu Piauiense a favor da greve dos professores.

 

Foto:Wilson Nanaia/Portal Az
Foto:Wilson Nanaia/Portal Az

 

“Os alunos estão mobilizados em frente ao Liceu lutando por uma educação de qualidade, lutando pelo reajuste salarial dos professores que o governador vem enrolando desde dezembro e nunca cumpriu com o acordo e hoje os alunos estão se mobilizados juntamente com os professores”, afirma Rafyzza Vieira , Presidente do Grêmio estudantil do colégio Liceu Piauiense.

 

Foto: Wilson Nanaia/Portal Az
Foto: Wilson Nanaia/Portal Az

 

De acordo com a professora do Liceu Piauiense, Iara Ferry, os estudantes mesmo sendo os principais prejudicados com a greve, entendem a necessidade do movimento devido a luta pelos direitos da classe de professores.

“Os alunos estão inquietos com a greve .Eles estão fazendo essa manifestação dando um apoio aos professores, dando um sinal, dizendo ao governador que isso é apenas o começo, que os estudantes não irão aceitar ficar sem aula, afinal de contas temos o Enem pela frente e nossos alunos não podem ser prejudicados e eles entendem também que o professor não pode deixar de reivindicar seus direitos, então perder 6,81% todo mês de janeiro pra cá fica um total grande de cada professor, que o governo já lucrou bastante e que os professores não estão reivindicando aumento, estão pedindo apenas aquilo que têm direito repassado do governo federal. Esse dinheiro de 6,81% já venho para o Estado e o governo ainda não repassou aos professores. Então os alunos já entenderam que nós estamos corretos e entraram nessa luta, isso é apenas uma prévia do que pode acontecer”, declara.  

Fonte:Com informações do SInte/PI e PortalAZ

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários