Terça, 18 de setembro de 2018
86 99956-1389

19/01/2017 ás 14h36 - atualizada em 19/01/2017 ás 16h37

1.232

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

Prefeitura não paga servidores e alega desorganização da ex-gestão
Foi o que informaram representante do SISMEL após reunião com Prefeito Ronaldo Gomes e assesores.
Prefeitura não paga servidores e alega desorganização da ex-gestão

Com salários atrasados, sem abonos férias e com as contas se acumulando em casa, servidores da Educação em Luzilândia enfrentam uma situação difícil nesse início de ano. Sem receber o salário de dezembro, após as contas da prefeitura serem bloqueadas no fim do mandato da ex-gestão, a pedido da atual gestão, os servidores se veem impossibilitados de receber porque, segundo a assessoria Jurídica do Prefeito Ronaldo Gomes, não existe dados com informações e nenhum documento que comprove quem recebeu ou não o décimo terceiro salário.



Essa informação foi repassada pelo Presidente e vice-presidente, Nonato Nunes e Leandro Santos respectivamente, do SISMEL (Sindicato dos Servidores Municipais da Educação de Luzilândia), que em reunião com o prefeito Ronaldo Gomes, assessores jurídicos e outros membros de sua equipe, foram informados que, segundo eles, diante da situação de desorganização deixada pela ex-gestora, não poderia emitir um parecer jurídico autorizando pagamento, pois havia situações de alguns servidores que ainda não tinham recebido 13° e que havia um risco de pagar em duplicidade. Segundo os membros do SISMEL, “a gestão informou que só poderia ter certeza de quem recebeu ou não apenas em março depois que a ex-prefeita apresentasse o balancete de dezembro/2016”, afirmaram em nota.



Os representantes do SISMEL alegaram que a falta de informações sobre pagamento ou não do 13° salário para alguns servidores, não afetaria o pagamento do mês de dezembro e abono férias e exigiram uma solução para o caso. Após muitas discussões para resolver o empasse, ficou estipulado que o presidente do Sismel faça um ofício solicitando o pagamento do mês de dezembro, afirmando nesse que nenhum servidor da Educação municipal  recebeu salário, “em posse dessa solicitação, que será levado a gerência do Banco do Brasil, será liberado o pagamento dos servidores públicos municipais dá Educação”, explica Nonato.



 



Documento entregue à Prefeitura



Em relação ao Abono Férias, ficou estipulado que antes do início das aulas será pago. As aulas iniciarão no dia 13 de Fevereiro. Sobre o aumento conforme Piso Salarial, só será pago quando o legislativo voltar do recesso,  dia 17 de fevereiro,  para que possa ser votado e efetivamente pago com valor retroativo a Janeiro.



Para alguns servidores da classe esse impasse criado pela atual gestão é infundado, visto que muitos professores efetivos e contatados do município não são sócios do Sismel, “como o SISMEL vai saber quem recebeu ou não  salário ou décimo terceiro. Parece uma enrolação. E toda essa confusão foi iniciada por eles, que bloquearam as contas da Prefeitura antes de serem pagos nossos salários”, reclama um professor, que preferiu não se identificar.



Tentamos entrar em contato com a ex-prefeita Ema Flora para ouvi-la sobre a situação, mas até o fechamento da matéria não obtivemos êxito.  



 



Da Redação        



     


FONTE: Edição Paula Andreas/Jornalista DRT: 1579 - PI

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium