Quarta, 24 de abril de 2019
86 99956-1389
Educação

12/04/2019 ás 20h03 - atualizada em 12/04/2019 ás 20h24

36

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

Greve dos professores da Uespi pode acabar na segunda (15) ; veja pontos acordados com W.Dias
Na segunda-feira (15/04) os professores da Uespi se reúnem em Assembleia para bater o martelo sobre o seguimento da greve. Segundo Rosângela Assunçã há grandes chances de que os docentes aceitem o acordo.
Greve dos professores da Uespi pode acabar na segunda (15) ; veja pontos acordados com W.Dias
Foto:Oitomeia

O Governo do Piauí e os professores da Universidade Estadual do Piauí (Uespi) dialogaram judicialmente nesta sexta-feira (12/04).  O balanço final da reunião foi positivo, segundo relataram ambas as partes. A expectativa é de que a greve tenha fim na segunda-feira ( 15/04).


Na data, os professores da Uespi se reúnem em Assembleia para bater o martelo sobre o seguimento da greve. A presidente da Associação dos Docentes da Universidade, professora Rosângela Assunção, informou ao OitoMeia que há grandes chances de que os docentes aceitem o acordo firmado nesta sexta (12).



  •  Ao fim da audiência entre governo e Adcesp ficaram acordados:

  • a nomeação imediata de nove classificados último concurso em decorrência de desistências;

  • a implementação de progressões, promoções e mudanças de Regime de Trabalho desde outubro de 2018, retroativamente até dezembro de 2018 e para os meses de maio e outubro deste ano, de acordo com a Lei de Responsabilidade Fiscal;

  • a contratação de professores temporários para o preenchimento de vagas existentes, de modo a garantir o funcionamento das disciplinas dos cursos ofertados pela Uespi até 29 de abril de 2019;

  • o pagamento das bolsas estudantis será regularizado e adequado ao calendário de pagamento dos servidores do Estado;

  • o Governo também se comprometeu a lançar edital de vagas equivalente à existentes no ano de 2018;

  • o último concurso realizado para professores terá sua validade prorrogada por um ano;Também será criada uma comissão para discutir o Plano de Desenvolvimento Institucional assim como o levantamento de vagas para eventual concurso público de professor efetivo;


Apesar dos avanços na negociação, nem todos os impasses entre docentes e Governo foram resolvidos:



  • o reajuste salarial da categoria. Segundo a Adcesp acumula-se em 33% de perdas;

  • a realização de concurso para professor efetivo da Uespi


 


INDEPENDÊNCIA ADMINISTRATIVA-FINANCEIRA DA UESPI


No dia 7 de junho, na sede da Reitoria da universidade, uma comissão se reunirá sobre a implantação da autonomia administrativa e financeira da entidade.


Na última terça-feira (09/04), o Tribunal de Justiça determinou que a Uespi deve possuir independência financeira-orçamentária. O magistrado Julio Cesar Garcez, titular da 2ª Vara da comarca de Campo Maior, determinou que que Governo do Piauí repasse R$ 56,5 milhões para melhorar infraestrutura da Uespi.


 


“É um grande avanço, pois o governo nunca havia sinalizado para a independência da Uespi. Agora estamos tendo essa abertura. Acreditamos que futuramente, essa abertura agilizará  resolução de diversos problemas no Campus”, explicou. “Porém isso acontecerá à longo prazo. Existem diferentes tipos de independência financeira- administrativa, a Comissão discutirá qual delas deverá ser aplicada na Uespi”, pontou.


 


Na decisão, a Justiça determina que os R$ 56,5 milhões devem sem repassados à Uespi até o último dia do mês ao longo do ano. Em caso de descumprimento, a decisão prevê o bloqueio das contas do Governo do Estado no valor correspondente


 


NÃO HÁ RISCO DE SEMESTRE SER ANULADO, GARANTE ADCESP


 


Greve na Uespi: unidades do interior e estudantes aderem ao movimento (Foto: Divulgação/Adcesp)


A greve na universidade já dura mais de um mês. Há uma grande especulação entre acadêmicos sobre o cancelamento do período caso movimento se estenda por mais tempo.


 


A presidente da Adcesp garantiu à reportagem que o semestre letivo será anulado. Ela explicou que ao fim do movimento um novo calendário acadêmico, que atende à toda carga horária de atividades acadêmicas, será elaborado. “Já foi decidido pela categoria que o semestre letivo não será prejudicado”, apontou.


 


GOVERNO DEU ABERTURA DEVIDO ÀS PRESSÕES DA CATEGORIA, DIZ ADCESP


 


Em Teresina, Guilherme Boulos vai às ruas e participa de protesto com professores e alunos da Uespi (Foto: Reprodução/Adcesp)


Manifestações. Ocupação da Reitoria da Uespi. Entrevistas à mídia. Até mesmo o ex-candidato à presidência Guilherme Boulos (Psol) marchou junto à estudantes. Para Rosângela Assunção, a pautas acordadas com o Governo nesta sexta (12) se devem ás pressões estudantis e docentes ao Governo.


“Governo não se comoveu à toa, conseguimos essa abertura através de uma grande pressão feita por estudantes e professores, tanto na capital quando no interior”, avalia.


 Fonte: Oitomeia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium