Sexta, 26 de abril de 2019
86 99956-1389
Piauí

09/02/2019 ás 23h53

95

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

Motoristas de ônibus ganham 4% de reajuste e TRT 22ª concede liminar suspendo a greve
Se a categoria não tivesse acatado a decisão, isso implicaria uma multa no valor de R$ 10 mil por dia ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro).
Motoristas de ônibus ganham 4% de reajuste e TRT 22ª concede liminar suspendo a greve
(Foto: Brito Jr/OitoMeia)

A greve dos motoristas de ônibus de Teresina foi suspensa neste sábado (09/02) após uma liminar concedida pela desembargadora Liana Chaib, presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região. Se a categoria não tivesse acatado a decisão, isso implicaria uma multa no valor de R$ 10 mil por dia ao Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Estado do Piauí (Sintetro).


Na decisão concedida pela desembargadora há também a determinação do aumento linear no salarial do motoristas e cobradores de ônibus de 4% sobre os salários e sobre os tickets alimentação. Por volta do meio-dia deste sábado (09) os ônibus começaram a circular normalmente entre as ruas de Teresina e até o final da tarde todos devem ter voltado para sua rotina diária.


A greve dos motoristas e cobradores começou na última segunda-feira (04) e durou seis dias.


ENTENDA
Na última sexta-feira (08), o quinto dia de greve do transporte público municipal, os representantes do Sintetro haviam se reunido com os empresários e o TRT durante uma audiência, mas não haviam chegado a um consenso. O Sintetro reivindicava um reajuste salarial de 8,4%, uma única jornada de trabalho e que a operadora do plano de saúde fosse mantida. Já os empresários estavam dispostos a dar um reajuste de 4%, dupla jornada de trabalho com três horas cumpridas pela manhã e três horas no turno da tarde, mais a mudança no plano de saúde.


“O Setut insiste na dupla pegada e na questão da operadora do plano de saúde e a gente não concorda e continua no impasse. A sessão foi encerrada e a greve continua”, disse ao OitoMeia, Ajuri Dias.


Atualmente, motoristas e cobradores tem uma jornada de trabalho de 7 horas e 20 minutos com somente uma parada. Ajuri narrou o exemplo dos trabalhadores que iniciam os trabalhos por volta das 04h30 da manhã e às 12h já estão liberados. “Nós já viemos de uma conquista. Queremos diminuir para seis horas, mas não para trabalhar de manhã e de tarde. Isso não traz nenhuma melhora para os trabalhadores e nem para os empresários. É um prejuízo”, argumentou o vice-presidente do Sintetro.


Fonte: Oitomeia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium