Quarta, 20 de março de 2019
86 99956-1389
Luzilândia

08/01/2019 ás 21h40 - atualizada em 09/01/2019 ás 10h21

795

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

SISMEL entra com Mandato de Segurança contra o Município de Luzilândia
O documento solicita o pagamento do décimo terceiro, abono férias e o salário do mês de dezembro, dos servidores da educação, que estão em atraso.
SISMEL entra com Mandato de Segurança contra o Município de Luzilândia

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais da Educação de Luzilândia (SISMEL) protocolou na tarde da ultima segunda-feira (07) um Mandado de Segurança Coletivo no Fórum da Comarca de Luzilândia contra o Munícipio, que tem como gestor o Prefeito Ronaldo Gomes. O documento solicita o pagamento do décimo terceiro, abono férias e o salário do mês de dezembro, dos servidores da educação, que estão em atraso.


O município de Luzilândia não está conseguindo honrar suas dívidas com o funcionalismo público. Além dos contratados, que estão com alguns meses de salários atrasados, os servidores concursados da educação lutam desde o inicio do ano passado pelo pagamento, dentro do prazo, o quinto dia útil do mês, de seus proventos.


Os atrasos geram graves problemas aos servidores, como multas e juros nas contas em atraso. “Fazemos concurso público para ter uma segurança, mas nem comprar a prazo podemos nesta cidade, porque não sabemos se ou quando vamos receber”, desabafa um dos servidores.


Além dos salários pagos fora da data prevista, os professores também denunciam a falta de repasse aos bancos dos empréstimos consignados descontados em folha, que sujam o nome dos professores junto aos órgãos de proteção ao crédito.  


“O servidor que estiver recebendo cobranças e o nome já tiver ido para SPC /Serasa por falta de repasses do município junto ao banco, irei agendar uma reunião com essas pessoas para entrarmos na justiça contra danos morais e o advogado da câmara irá dar suporte para ação”, afirma um comunicado compartilhado nas redes sociais, após uma reunião entre Sismel e alguns vereadores da Câmara de vereadores de Luzilândia.


Leia Mais


Servidores da Educação paralisam atividades e denunciam irregularidades em seus pagamentos


Sem pagar salários atrasados, Gestão de Luzilândia demite servidores em massa


A cidade tem cerca de 25 mil habitantes, e a economia gira em torno do funcionalismo público. Com atrasos nos salários, os comerciantes também são atingidos diretamente pelo problema. “A gente se sensibiliza, quer ajudar, mas precisamos pagar fornecedores, renovar estoque, tá difícil”, comenta um pequeno comerciante da cidade.


A Gestão Municipal demitiu em novembro dezenas de servidores contratados, todos com pelo menos três meses de atrasos.  A medida seria para diminuir os gastos na folha e honrar o pagamento dos servidores efetivos. Em dezembro, mesmo em atraso, a gestão municipal conseguiu pagar, ainda, o décimo terceiro salário dos servidores efetivos da saúde e administração. Já alguns contratados receberam no final do ano, um dos meses atrasados, outros contam que ainda estão com quatro a cinco meses de atraso, sem previsão de recebimento.


 Todas as informações contidas na matéria foram colhidas junto o Sismel e a servidores contratados da Administração. Nenhum deles, no entanto, quis ter os nomes revelados por medo de perseguição política. Segundo um deles, mesmo com salários atrasados, esse trabalho e a esperança de receber é o único meio de subsistência na cidade.


Gestão sem Transparência


Mesmo sendo uma das promessas de campanha da gestão Construir e Servir, a transparência não está sendo exercida atualmente neste governo. Nenhuma informação ou comunicado para justificar os atrasos são feitos pela gestão. O site da Transparência e institucional estão desatualizados e páginas nas redes sociais não informam sobre o problema, a imprensa também não é atendida quando solicita informações. O SISMEL também informou que já enviou vários ofícios pedindo audiência com o Prefeito municipal para discutir o tema, mas não obtive resposta.  Os servidores e população ficam às escuras sem saber a real situação financeira do município.


Como sempre, o espaço está aberto à administração municipal caso queira  responder a essa matéria.



 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


Jornalista Paula Andreas/ Clica Luzilândia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium