Anuncio
Alepi

Para Limma, Assembleia precisa de alternância para recuperar credibilidade

Deputado estadual do PT defendeu uma gestão que aproxime mais a Assembleia e a sociedade.

26/12/2018 19h21Atualizado há 6 meses
Por: Edição Paula Andréas

O deputado estadual Francisco Limma (PT) declarou nesta quarta-feira (26) que a decisão sobre qual posição a bancada do partido vai tomar na eleição da mesa diretora da Assembleia deve ser levada para debate na Executiva estadual do partido, caso não ocorra um consenso entre os cinco parlamentares da sigla.

"No PT, a gente vem tentando construir uma unidade há algum tempo, embora a gente ainda não tenha batido o martelo 100% [...] Agora, o PT tem uma tradição de seguir unido depois que é batido o martelo, mesmo que o processo de debate tenha sido muito polêmico. Sempre foi assim", avalia o deputado.

Francisco Limma afirma que a Assembleia precisa ter uma ligação mais próxima com a sociedade, objetivo que, segundo o petista, não deve ser alcançado caso o atual presidente da Casa, Themístocles Filho (MDB), seja reeleito. 

"Eu acho que é possível, sim, implementar um modelo de gestão na Alepi que leve em consideração também aspectos administrativos, que leve a uma modernização da Casa, para que a Assembleia seja mais transparente e possa ter uma ligação maior com a sociedade, e não apenas com os deputados. Os deputados são componentes importantes e indispensáveis, mas a Assembleia precisa ter um corpo técnico qualificado, melhorar seu acervo de equipamentos. E eu acho que quem não fez isso em sete mandatos dificilmente fará no oitavo", alfinetou Limma.

O líder do Governo na Alepi considera que o melhor caminho para alcançar o consenso na base governista seria o deputado Themístocles Filho abrir mão da sua candidatura à presidência da Casa e integrar a chapa encabeçada por Hélio Isaías (Progressistas), ocupando outro cargo da mesa diretora. Caso isso não ocorra, o petista afirma que a disputa entre as duas chapas governistas será inevitável. Limma, porém, acredita que esse possível embate não deixará sequelas na base do governador Wellington Dias (PT). 

Francisco Limma considera, ainda, que a alternância no comando da Assembleia é essencial para que a instituição recupere parte da sua credibilidade junto à população.

"Este momento político que o Brasil está vivenciando é um momento muito delicado. Nós precisamos trabalhar para melhorar a imagem das instituições e, sobretudo, das lideranças políticas. A imagem que a sociedade tem hoje da política é de que todos são bandidos, trapaceiros, corruptos. E isso não é verdade. Tem pessoas decentes e pessoas indecentes, como em toda a sociedade. Agora, existe essa imagem. E quanto mais você transforma as instituições, dá mais transparência a elas, mais elas têm possibilidade de aumentar sua credibilidade", observa Francisco Limma. 

Limma critica Bolsonaro por ignorar Programa Água Doce e querer importar tecnologia de Israel

Nesta quarta-feira, o deputado Francisco Limma também criticou o presidente Jair Bolsonaro (PSL) por ignorar o Programa Água Doce (PAD), desenvolvido pelo Ministério do Meio Ambiente, e que, desde 2004, tem garantido água potável para milhares de famílias do Nordeste e do norte de Minas Gerais, por meio de pequenas unidades de dessalinização em poços de águas salobras e salinas. 

Na terça-feira (25), Bolsonaro anunciou, em seu perfil no Twitter, que o futuro ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, fará uma viagem a Israel ainda em janeiro para buscar soluções para a estiagem no Nordeste, a exemplo das usinas de dessalinização que existem no país situado no Oriente Médio. 

Limma afirma que o Brasil já possui "tecnologias fantásticas" para o tratamento da água, sendo, na sua opinião, desnecessário importar a tecnologia de Israel.

"Isso é que dá se fazer campanha pelo Twitter e pelo Whatsapp. Você perde a oportunidade de conhecer o país. Então, o presidente deveria mandar seu ministro conhecer o que já tem em andamento, dando resultados, aqui no Nordeste, inclusive aqui no Piauí. O presidente deveria ir primeiros aos estados, conhecer o que tem, para, a partir daí, definir seus projetos, já que ele praticamente não andou durante a campanha", afirmou Francisco Limma.

Por outro lado, Limma avalia positivamente o fato de o problema da seca estar na pauta do Governo Federal. "Tudo vale a pena para encontrar uma solução para essa questão da água. A tecnologia de Israel é conhecida porque sua população habita muitas regiões desertas, mas nós temos tecnologias, inclusive nacionais, que são bastante eficazes para solucionar o problema do abastecimento de água aqui no Nordeste", pondera o deputado.

Realizado em parceria com instituições federais, estaduais, municipais e com a sociedade civil, o Programa Água Doce visa estabelecer uma política pública permanente de acesso à água de qualidade para o consumo humano. 

Por: Cícero Portela/PortalODia

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários