domingo, 09 de dezembro de 2018
86 99956-1389
Luzilândia

07/12/2018 ás 10h57 - atualizada em 07/12/2018 ás 12h11

116

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

Prefeitura se pronuncia sobre acusação de possíveis maus tratos a animais apreendidos em Luzilândia
O local que aparece nas fotos, do que seria o local onde os animais apreendidos estariam morrendo de fome, está sendo apelidado de “salão dos ossos”.
Prefeitura se pronuncia sobre acusação de possíveis maus tratos a animais apreendidos em Luzilândia
Imagens compartilhadas nas redes sociais acusam Ronaldo de maus tratos

 


Algumas fotos mostrando o que seria a Correição do município de Luzilândia, local onde são colocados os animais aprendidos após serem capturados nas ruas da cidade, causou protestos de indignação em grupos de WhatsApp. As imagens mostram ossos de animais e alguns equinos vagando pelo local, elas são acompanhadas por um texto, que afirma que o local pertence à Prefeitura, que por descaso estaria deixando os animais apreendidos morrerem de fome. O local está sendo apelidado de “salão dos ossos”.


O local onde as fotos foram tiradas fica próximo ao matadouro municipal, na entrada da cidade. De acordo com o texto, os animais apreendidos estariam sendo colocados lá e abandonados para morrerem de fome. As imagens reforçam a ideia do texto ao mostrar carcaças de animais mortos, enquanto outros pastam pelo mesmo local.


No entanto, a célebre frase “Uma imagem vale mais que mil palavras”, pode se tornar obsoleta em tempos de Fake News. A imagem seria verdadeira, mas segundo a assessoria da Prefeitura, o texto não é fiel à realidade. O local, que fica nas imediações do matadouro, está sendo utilizado apenas enquanto a Prefeitura providência um local adequado, e os ossos que aparecem na imagem seriam dos animais abatidos no Matadouro municipal e não dos que são apreendidos.



Veja resposta da Assessoria na íntegra


Este local fica nas imediações do matadouro, está sendo utilizado apenas enquanto a prefeitura providência um local adequado. No momento este local está sendo utilizado em caráter imediato, visto que os animais estavam nas ruas oferecendo risco ao trânsito de veículos. Então, o espaço do matadouro está sendo utilizado provisoriamente, enquanto se organiza um espaço melhor para acolher esses animais. Os ossos que aparecem nas fotos devem ser dos nichos que são abatidos por lá. Os animais apreendidos estão sendo alimentados, coisa que não estavam sendo nas ruas! A prefeitura está procurando fazer e fará sua parte, coisa que os proprietários dos animais também deveriam fazer, não os deixando soltos nas vias públicas.


Os problemas gerados por animais soltos nas vias públicas de Luzilândia são muitos, e vão desde os mais simples como a sujeira deixada por esses ao defecarem, a problemas mais graves como acidentes, inclusive com mortes registradas.


De acordo com a Lei Municipal nº 10/2005 do Código de Postura do Município, deixar animais soltos nas vias públicas é crime, e prevê o pagamento de uma multa por cabeça para os animais soltos  nas vias, e no caso de o dono não resgatar o animal no prazo de sete dias, esses animais serão leiloados.


Também será votado na próxima sexta-feira (14), na Câmara de Vereadores do município, um projeto de Lei de autoria do vereador Fernando Aguiar (MDB) que trata sobre ações e serviços voltados para vigilância, prevenção e controle de zoonoses. O texto do projeto LEI Nº 01/2018 discorre, especificamente,  sobre os assuntos ligados à saúde pública, mas não trata sobre as responsabilidades e penalidades aos donos dos animais que trafegam pelas ruas da cidade causando transtornos à população.


Jornalista Paula Andreas/ClicaLuzilândia


 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium