Segunda, 19 de novembro de 2018
86 99956-1389
Política

05/11/2018 ás 19h59

65

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

Veja a lista de 15 dos possíveis secretários do quarto mandato de W.Dias
A lista é baseada no que se especula nos bastidores do Palácio de Karnak, ouvindo fontes e, claro, declarações dadas pelo próprio W.Dias.
Veja a lista de 15 dos possíveis secretários do quarto mandato de W.Dias
Foto Divulgação

A seguir, uma lista de 15 dos possíveis secretários estaduais a serem confirmados para participarem da equipe de primeiro escalão do quarto mandato do governador Wellington Dias (PT). A lista é baseada no que se especula nos bastidores do Palácio de Karnak, ouvindo fontes e, claro, declarações dadas pelo próprio W.Dias. Na sequência, breves análises do porquê das escolhas:


1-Secretário estadual de Governo – Osmar Júnior (PCdoB). Conta muito mais como uma indicação do próprio governador e não do partido, por sua dedicação como coordenador de campanha;


2-Secretário estadual de Administração – Merlong Solano (PT). Seus mais de 70 mil votos para deputado federal não foram suficientes para garantir a sua eleição, mas como é da conta e da confiança do governador, assume a pasta que já foi de Franzé, que estreará como deputado estadual. Além disso, favorecerá a subida de suplente aliado, no caso Paes Landim (PTB);


3-Secretário estadual de Fazenda – Rafael Fonteles. Ninguém tem dúvida de que o Piauí conseguiu um mínimo de organização financeira por causa da atuação dele. O governador não só é grato, como reconhece nele um dos pilares do equilíbrio econômico do Piauí em meio aos vários estados que não conseguiram pagar a folha no restante do Brasil;


4-Secretária estadual de Educação – Rejane Dias (PT). Deputada federal reeleita cede a cadeira mais uma vez para ficar a frente de uma das secretarias que o governador mais tem um xodó. Basta ver a divulgação feita após o Piauí registrar o menor índice de abstenção no Enem;


5-Secretário estadual de Saúde – Florentino Neto (PT). Será mantido, além da aprovação de W.Dias e de sua lealdade partidária, por dois principais motivos: manteve bom relacionamento com a bancada federal inclusive para inaugurar, em breve, a nova maternidade, e por se preparar para participar da eleição para prefeito em Parnaíba. Ou será ele o candidato ou apoia José Hamilton para tentar derrotar Mão Santa (SD);


6-Secretário estadual de Segurança – Fábio Abreu (PR, por enquanto). Deputado federal reeleito, retorna à pasta que já tem a sua marca desde que se afastou para participar da campanha deste ano. Além disso quer dar um resultado no combate à violência e se mostrar à população de Teresina para se candidatar a prefeito em 2020 com apoio de W.Dias;


7-Secretário estadual de Justiça – Daniel Oliveira. Resiliente, conseguiu superar as mais profundas crises no sistema carcerário do estado. Segurou broncas que poderiam prejudicar a imagem do governador. Além disso, é um nome forte com a primeira dama. Segue no comando da pasta;


8-Secretário estadual de Cultura – Fábio Novo (PT). Deputado estadual reeleito, entrou para a história como o secretário de Cultura que mais apresentou bons resultados para o governador no seu terceiro mandato. É unanimidade a sua manutenção na pasta;


9-Secretário estadual de Defesa Civil – Hélio isaías (Progressistas). Deputado estadual reeleito, é um nome que agradou a frente da pasta não só a Wellington Dias, mas também prefeitos aliados do governo. Conta ainda a indicação do senador Ciro Nogueira, com quem só aumentou a sua relação de confiança durante essa campanha;


10-Secretário estadual de Meio Ambiente – Ziza Carvalho (PT). Não conseguiu, mais uma vez, eleger-se deputado estadual. Mas será chamado por ter demonstrado ser um nome bastante incisivo a favor do Governo do Estado especialmente em situações caóticas na pasta. Vide o Caso da Ursa Marsha: mesmo criticado, ele enfrentou até o fim e blindou W.Dias;


11-Secretário estadual de Comunicação – João Rodrigues. Só se ele não quiser, mas tem aprovação do governador para ser mantido na pasta. Bem relacionado com as agências de publicidade e veículos de comunicação, tem ainda o apoio de um dos nomes de maior confiança na área de comunicação de W.Dias, que é o jornalista Álvaro Carneiro. Ah sim, vai mesmo deixar de ser coordenadoria e voltar a ser secretaria;


12-Secretário estadual de Desenvolvimento Rural – B.Sázinho (Progressistas). Será a grande novidade no primeiro escalão do governador Wellington Dias. Não foi eleito deputado, mas é o primeiro suplente. Além do apadrinhamento do senador Ciro Nogueira, tem o pai, B.Sá, como maior apoiador para que assuma a SDR, uma paixão antiga dos oeirenses que trabalharam como nunca se viu na campanha de W.Dias;


13-Secretário estadual das Cidades – Fábio Xavier (PR). Mesmo tendo a sua cadeira de deputado estadual assegurada, deixou marcas na pasta e teve a aprovação do governador. Também será mantido para que siga contribuindo o governo, especialmente em um período de eleições municipais;


14-Secretário estadual de Planejamento – Antonio Neto (PT). Fiel ao governador e tendo a esposa eleita suplente do senador Marcelo Castro, a ex-vereadora Rosário, tem a consideração do governador em ser mantido na pasta;


15-Comando geral da Polícia Militar – Coronel Carlos August (PR). Na verdade ele gostaria de assumir a secretaria de Segurança, mas para não entrar num embate com o amigo que fez dobradinha nessa eleição, vai aceitar voltar ao comando da PM-PI e ajudar Fábio Abreu a fazer uma boa imagem e, quem sabe, ser eleito prefeito de Teresina.


E AS OUTRAS SECRETARIAS?
Demais pastas, como por exemplo Turismo, Assistência Social, Infraestrutura e Desenvolvimento Econômico, além de órgãos como Detran-PI e Agespisa ainda estão em fase de análise. Não apenas pelo governador, como também pelos partidos aliados que antes faziam as indicações. Até porque o governador quer realmente demonstrar que tem essa preocupação com o corte de custos, como sugeriu o Progressistas recentemente. Vale lembrar: é claro que a lista acima é extra-oficial. Wellington Dias e os aliados ainda têm muito a conversar. Mas, segundo uma fonte, essa conversa não se arrastará até o fim do ano. Ainda em novembro W.Dias e aliados definem pelo menos todo o primeiro escalão. Mais dois detalhes: 1-sim, as coordenadorias não existirão mais; 2-sim, vai ter comissionado que não fará mais parte do Governo a partir de janeiro de 2019. A conferir…


Fonte: Allisson Paixão/ Oitomeia

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium