Segunda, 19 de novembro de 2018
86 99956-1389
Brasil

02/11/2018 ás 00h03

16

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

PF vai investigar quem estaria atrapalhando apurações do caso Marielle
O pedido de atuação da PF foi feito nesta quinta pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, com base em depoimentos colhidos pelo órgão de duas pessoas que estariam ligadas ao crime.
PF vai investigar quem estaria atrapalhando apurações do caso Marielle

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, anunciou nesta quinta-feira, 1º, que a Polícia Federal irá investigar a existência de um grupo criminoso articulado para atrapalhar e impedir as investigações que tentam elucidar o assassinato da vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, ocorrido no Rio de Janeiro em março. 


O pedido de atuação da PF foi feito nesta quinta pela procuradora-geral da República, Raquel Dodge, com base em depoimentos colhidos pelo órgão de duas pessoas que estariam ligadas ao crime. 


"As denúncias são extremamente graves, precisa ser investigado", afirmou Jungmann. O ministro, no entanto, não quis dar informações sobre quem seriam essas pessoas e qual o grau de confiabilidade de seus testemunhos. O ministro disse apenas que os depoimentos foram colhidos há cerca de um mês por procuradores federais.


O ministro solicitou à PF a instauração de inquérito policial para apurar o envolvimento de agentes públicos, de milicianos e de contraventores que estariam atuando em conjunto para obstruir as investigações que hoje são conduzidas pela Polícia Civil do Rio e pelo Ministério Público do Estado. 


No início do caso, Jungmann chegou a oferecer ajuda da Polícia Federal mas o Estado do Rio não aceitou. A PF chegou a prestar ajuda nas apurações, mas não teve participação direta. De acordo com o ministro, não há prazo para a conclusão desta nova investigação. Ele explicou também que a Polícia Federal não entrará no espectro da investigação que tenta elucidar quem foram os mandantes do crime e quem o executou. 


Jungmann, no entanto, afirmou que a PF vai trabalhar em conjunto com os agentes que já investigam o caso e que as duas frentes podem se ajudar. 


"Se essa investigação (da PF) levar luz sobre quem matou, é uma possibilidade, mas não é esse o objeto. Mas não tenha dúvida que terá que proceder em cooperação", disse.


Fonte: Estadão Conteúdo

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium