Segunda, 17 de dezembro de 2018
86 99956-1389
Piauí

10/10/2018 ás 20h27

69

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

“É necessário eleger Haddad e fazer oposição a W.Dias e Firmino”, afirma Jesus Rodrigues
Na publicação no Facebook, Jesus Rodrigues, declara o apoio ao presidenciável, Fernando Haddad (PT), mas afirma oposição ao governo de Dias.
“É necessário eleger Haddad e fazer oposição a W.Dias e Firmino”, afirma Jesus Rodrigues

O ex-candidato ao Senado Federal pelo PSOL, Jesus Rodrigues, fez uma publicação polêmica no perfil que utiliza no Facebook ao afirmar que “é necessário eleger Haddad e fazer oposição a W.Dias e Firmino”. Na tarde desta quarta-feira (10/10), o ex-tesoureiro de várias campanhas do PT, teceu duras críticas ao atual governador do Piauí, Wellington Dias (PT) e ao prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB).


Na publicação, Jesus Rodrigues declara o apoio ao presidenciável, Fernando Haddad (PT), mas afirma oposição ao governo de Dias. Ao longo do texto ele explica o porque do posicionamento não ser uma “contradição”, como ele o mesmo nomeia. “Não há contradição no título; apenas uma dicotomia. Explicando melhor, quero apoiar a eleição de um petista para Presidência da república e fazer oposição a outro recém eleito governador”, escreve.


Jesus Rodrigues afirma que o PT do Piauí seguiu caminhos diferentes dos propostos pelo partido nacional. Segundo ele, as alianças políticas de Wellington Dias e Firmino Filho são incoerentes. Ele ainda acusa os dois gestores de transformar os cargos que ocupam em máquinas eleitorais.


“Os dois são tetras, são mestres nas incoerências políticas em suas alianças e na transformação dos cargos que ocupam em máquinas eleitorais. Os dois praticam a velha política tão nefasta para Teresina como para o Piauí”, registra. “Coisa que acredito, francamente, eleito Presidente, Haddad não fará. Até porque vejo que a trajetória do PT nacional não tende a seguir o caminho do fisiologismo e do aparelhamento exagerados que o governador do Piauí deu ao partido em nosso estado”, finaliza


APOIO À HADDAD
Para o ex-deputado, o diálogo com o candidato à presidência pelo PT, Fernando Haddad, fluirá melhor com todos os setores da sociedade. Segundo Jesus Rodrigues, a oposição, Jair Bolsonaro (PSL), não apresenta essa característica.


“O outro lado nunca teve propostas nem para o Rio de Janeiro nem para o Brasil, apenas para si próprio. Sempre fez política pelo lado fácil, buscando o discurso, muitas vezes chocante, para sensibilizar um público suficiente para reelegê-lo a mandatos sucessivos”, declara na postagem.


Leia a publicação na integra:


É necessário eleger Haddad e fazer oposição a W.Dias e Firmino


Não há contradição no título; apenas uma dicotomia. Explicando melhor, quero apoiar a eleição de um petista para presidência da república e fazer oposição a outro recém eleito governador. Não fiz oposição direta agora durante esta campanha de 2018 porque estava candidato a senador e meu partido, o PSOL, apresentou a Profª Sueli para defender nossa proposta de plano de governo e se contrapor ao modo como todos os outros governariam o nosso Piauí. Seria muito deselegante tomar suas vezes, além do que também é desinformativo que candidatos ao legislativo façam propostas como se executivo fossem.


Tudo bem explicado. Mas o que tem o Prefeito Firmino a ver com essa dicotomia? Ora bolas, é claro que tem tudo a ver. Os dois são tetras, são mestres nas incoerências políticas em suas alianças e na transformação dos cargos que ocupam em máquinas eleitorais. Os dois praticam a velha política tão nefasta para Teresina como para o Piauí.


Coisa que acredito, francamente, eleito Presidente, Haddad não fará. Até porque vejo que a trajetória do PT nacional não tende a seguir o caminho do fisiologismo e do aparelhamento exagerados que o governador do Piauí deu ao partido em nosso estado.


Enquanto isso, o outro lado nunca teve propostas nem para o Rio de Janeiro nem para o Brasil, apenas para si próprio. Sempre fez política pelo lado fácil, buscando o discurso, muitas vezes chocante, para sensibilizar um público suficiente para reelegê-lo a mandatos sucessivos.


No segundo turno voto Haddad por acreditar que o diálogo com todos os setores da sociedade fluirá melhor, com tolerância e respeito, o que, a meu ver, faltará ao outro lado. No segundo turno voto Haddad porque acredito na auto crítica que corrige rotas, com propostas claras na construção de uma sociedade menos desigual.



O OUTRO LADO
Procurado pelo OitoMeia, para saber se ele emitia algum posicionamento sobre as acusações tecidas por  Jesus Rodrigues, o governador Wellington Dias, através da assessoria informou que não iria se pronunciar sobre o caso. “Ele está viajando para São Paulo”, informou a assessoria à reportagem.


Fonte: Oitomeua

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium