Quarta, 26 de setembro de 2018
86 99956-1389
Piauí

25/06/2018 ás 22h52

83

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

Greve dos professores da rede estadual completa 19 dias
O vice-presidente diz que o sindicato pedirá a nulidade do processo em que ocorreu a execução da lei, que foi publicada no dia 14 deste mês, devido a irregularidades na ação.
Greve dos professores da rede estadual completa 19 dias

O vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte-PI), Kassyus Lages, informou que a greve da categoria continua no Piauí. A decisão foi tomada em assembleia geral realizada nesta segunda-feira (25). Hoje o movimento completa 19 dias. Após a assembleia, a categoria saiu em passeata pelo Centro de Teresina e fizeram uma manifestação em frente ao Palácio de Karnak.


“A grave continua e a culpa é do governo”, afirmou o vice-presidente relatando que o sindicato pedirá a nulidade do processo em que ocorreu a execução da lei, que foi publicada no dia 14 deste mês, devido a irregularidades na ação.


“Nós iremos continuar na rua. Lutando por nossos direitos e os direitos dos aposentados, que não estão recebendo reajuste e são os maiores prejudicados já que não tiveram nenhum reajuste”, disse Lages.


O sindicalista explicou que a lei aprovada já estava em vigor e não poderia ser derrubada. “Vamos recorrer porque só quem poderia derrubar era o Supremo, vamos à Justiça na próxima segunda-feira”.


“Vamos continuar com a nossa movimentação nas ruas. Na briga por nossos direitos, por nosso reajuste salarial. O Iaspi vai ter reajuste duas vezes maior do que nós pedimos, praticamente”, alerta o vice-presidente.


A lei aprovou 2,95% de reajuste para os trabalhadores da Educação, indo de encontro ao cumprimento do acordo judicial com a primeira lei aprovada que é de 6,81% para os trabalhadores do magistério e de 3,15 (referente a 2017) e 3,95% (referente a 2018) para o setor administrativo.


“O governo dá dando auxilio alimentação como pagamento, mas isso prejudica os aposentados, que estão em casa, não estão em sala de aula e, por isso, não recebem. Só se eles quiserem entregar um auxilio saúde ou funeral”, lamenta o sindicalista.


O Sinte organizará uma panfletagem nesta terça-feira às 16 horas no cruzamento da Avenida Frei Serafim com a Rua Coelho de Resende. 


 


Fonte: CIdadeVerde

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium