Terça, 17 de julho de 2018
86 99956-1389
Luzilândia

19/06/2018 ás 12h36 - atualizada em 19/06/2018 ás 12h56

512

Redação

Luzilândia / PI

Dívida milionária de Luzilândia com a Agespisa, supostamente paga pela gestão, continua em aberto
A notícia da quitação da dívida foi publicada pelo Site Oficial da Prefeitura e causou espanto à Câmara de vereadores, que deveria aprovar as negociações antes dessas serem finalizadas.
Dívida milionária de Luzilândia com a Agespisa, supostamente paga pela gestão, continua em aberto
Antiga Rodoviária de Luzilândia entraria como parte da quitação do débito. Foto: Lucas Brito

No início do mês de maio de 2018, a Notícia publicada pelo Site Institucional da Prefeitura de Luzilândia, Governo Construir e Servir, sobre a quitação da dívida milionária do município com a Agespisa foi amplamente comentada nas ruas e compartilhada pelas redes sociais, como grande feito do Prefeito Ronaldo Gomes. Porém, na ultima sessão da Câmara Municipal de Luzilândia, realizada na sexta (14), questionada sobre o assunto, a líder do Governo na casa, Morgana Marques, afirmou que as negociações ainda não foram concretizadas, sendo assim, a dívida continua em aberto.


A matéria publicada pelo site de assessoria do governo municipal afirmava que, após reunião com diretores da Agespisa, ficou acertado que todos os débitos existentes até dezembro de 2017, estariam quitados. Um feito do prefeito Ronaldo Gomes, que buscava quitar todas as dívidas deixadas por gestões passadas junto à Agespisa, para que o município pudesse dispor dos serviços disponibilizados pela empresa, “sem que estes fossem suspensos por falta de pagamento, quitando mais um débito da enorme lista deixada [sic].”


  


A notícia na época causou espanto à câmara de vereadores, visto que o aval dado pela casa, ao Prefeito de Luzilândia, era para que o prédio da antiga Rodoviária fosse utilizado para a negociação da dívida, e que após os trâmites legais, o acordo voltasse ao legislativo para ser apreciado. “Nós ficamos sem entender, como uma negociação que deveria voltar para Câmara para ser analisada, tinha sido quitada, então fui o setor comercial da Agespisa em Teresina para pegar as informações verídicas”, disse o vereador João Filho do (PP)


Segundo o vereador João Filho, de acordo com as informações colhidas junto ao setor comercial, a dívida com a Agespisa está no montante de R$ 1.862.000, 00 (um milhão oitocentos e sessenta e dois mil) e mais 52 parcelas de R$ 2.183,00 (dois mil cento e oitenta e três reais), e o prédio da antiga rodoviária estaria sendo avaliado pela empresa no valor de R$ 1.146. 000,00 mil. “Sendo assim, ainda vai ficar um débito de 900 mil reais, quase um milhão de reais, então a notícia é uma publicação mentirosa, e foi postada no site da Prefeitura e eu quero que seja corrigida, porque a realidade é essa aqui!”  Exclamou o vereador João Filho.


A vereadora Morgana Marques (PSB), que na época era chefe de gabinete do Governo municipal e participou da reunião com os diretores da Agespisa, informou em pronunciamento na tribuna, na ultima sessão da Câmara, que o processo vai voltar à aquela casa para apreciação, sim, mas que a Agespisa somente pode retornar o processo à casa, depois que recebesse todas as certidões negativas e o acordo tivesse aprovação dos conselhos da empresa.  


Versão da PML


O Clica Luzilândia procurou a assessoria de imprensa da Prefeitura de Luzilândia que disse ter publicado o que foi repassada a mesma. Encaminhados ao advogado da Prefeitura, João Carlos Rocha, o mesmo afirmou que negociação ainda está sendo feita e a documentação está sendo finalizada, e que o mesmo estaria em Teresina, e após passar na Agespisa e ter as informações concretas sobre a situação do contrato, o mesmo passaria ao Site, mas até o fechamento da matéria, não obtivemos retorno. O espaço está aberto para posteriores informações.


Também erramos


O Site Clica Luzilândia na época da publicação da matéria “Prefeito Ronaldo Gomes quita dívida milionária da prefeitura de Luzilândia com a Agespisa” no Site OFICIAL da Prefeitura, republicou a matéria com a informação repassada pela assessoria. Alguns vereadores, também na época, questionaram o Site Clica sobre a informação repassada, explicamos então que, Sites oficiais de instituições públicas como a Prefeitura de Luzilândia, são consideradas fontes primárias e confiáveis, por isso repercutimos a matéria, com as devidas edições, mas com a informação principal, que seria a quitação da dívida. 


Jornalista Paula Andreas/ Redação do Clica Luzilândia


 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium