Quinta, 16 de agosto de 2018
86 99956-1389
Entretenimento

12/06/2018 ás 13h07

70

Redação

Luzilândia / PI

Whindersson desabafa à TV Brasil: “Pensavam que eu não ia ser ninguém”
Da infância pobre no Piauí, ele lembra com carinho da fase da vida que já lhe rendeu boas piadas em seu canal e que sempre teve a mãe como inspiração.
Whindersson desabafa à TV Brasil: “Pensavam que eu não ia ser ninguém”

O youtuber Whindersson Nunes foi entrevistado pela jornalista Roseann Kennedy, apresentadora do programa “Conversa com Roseann Kennedy”, da TV Brasil, emissora pública da Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Com quase 30 milhões de seguidores no YouTube, o piauiense é tido como um dos maiores nomes do humor da geração dele.


Conhecido nacionalmente por compor paródias musicais, stand ups com histórias do dia a dia, piadas e personagens, investindo pesado na carreira. Além da Internet, já estrelou videoclipes de Luan Santana e Simone e Simaria. No cinema, fez par com Tom Cavalcante, Tirullipa e Bruno de Luca na comédia Os Parças, que estreou nos cinemas em dezembro de 2017. Whindersson é casado com a também youtuber e cantora Luísa Sonza.


ORGULHO DA ESPOSA


“Graças a Deus eu achei uma pessoa que me completa cem por cento. Me entende e trabalha tanto quanto eu. Não é uma pessoa acomodada. Acho que muitas pessoas poderiam se sentir acomodadas”, diz Whinderson referindo-se a tudo o que já conquistaram. Fala com orgulho da esposa e elogia a sua energia e seu esforço quando o assunto é trabalho.


“Teve um dia que ela gravou um videoclipe durante quinze horas seguidas. Começou ao meio dia e foi terminar no outro dia não sei ao certo nem que horas… Então é um esforço que você vê e fica muito motivado. Querendo que dure para sempre (o relacionamento) com uma pessoa que está no mesmo ritmo que você e que não está ali parada”, pontua.


O casal que sempre teve seus momentos registrados pelas câmeras, desde o pedido de noivado ao casamento, também é fonte de inspiração para o novo espetáculo do artista que está percorrendo todo o país Eita, casei! Depois dos outros três stand-ups ‘Standapiando’, ‘Marmininu’ e ‘Proparoxítona’, a nova apresentação trata dos aspectos engraçados do casamento, desde a preparação da cerimônia, lua de mel e a união de famílias bem diferentes. E ao contrário do que muita gente pensa, o show não fala apenas do relacionamento a dois, mas de escolhas da vida, sobre se tornar adulto e “fazer o bem”, esclarece Whindersson.


CARREIRA DE YOUTUBER


Sobre a carreira de youtuber, ele analisa. “Hoje em dia esse negócio de fazer vídeo para a internet é sucesso. Qualquer criança, ou qualquer mãe diz “Meu filho vive assistindo isso”. Mas Whindersson lembra que quando começou nessa atividade, enfrentou muitas incertezas, mas que sua família nunca o desestimulou. “Não tinha exemplo para dizer. Hoje, o menino pode falar, “olha mãe, o Whindersson é sucesso, mãe! Vou fazer igual o Whindersson!”


Por causa do seu pioneirismo na carreira, ele teve que romper muitas barreiras antes de conquistar a popularidade. “Pensavam que eu não ia ser ninguém. Mas eu entendia também a preocupação, né? Que pai quer ver o filho perdendo tempo gravando vídeo? O pai que ver o filho advogado, médico ou alguma coisa que ele goste”.


Sobre a aceitação de sua escolha profissional, o comediante diz que “a minha família não era muito tecnológica. Então não entendeu muito”. Mas diz que hoje o cenário mudou. “Graças a Deus meu pai e minha mãe não trabalham mais. Meu irmão é formado em veterinária, minha irmã está estudando direito. Tá todo mundo bem estabelecido. Todo mundo entende o que está acontecendo e o que é (a carreira de youtuber)”.


SUCESSO VEM DA IDENTIFICAÇÃO


Whinderson acredita que o seu sucesso nas redes está relacionado à identificação com as pessoas. “Acho que é mais a identificação mesmo, de achar que a vida da pessoa ou aquelas coisas que ela passou são bem parecidas com a minha”.


Da infância pobre no Piauí, ele lembra com carinho da fase da vida que já lhe rendeu boas piadas em seu canal. Diz que sempre teve a mãe como inspiração e que ela sempre foi muito presente. “Talvez a geração dos nossos filhos não seja como a nossa. Hoje o trabalho é bem divido, graças a Deus, todo mundo conquistando o seu espaço. Então, acho que não vai ter tanto isso que a gente teve, da imagem da mãe ficar gravada assim… A gente ficava muito com ela. A gente aprendia fazer as coisas em casa, com os irmãos. Cada irmão foi cuidando do outro.”


Sobre o futuro e os sonhos que ainda não foram realizados, Whinderson fala com convicção “eu queria, daqui há uns 15 anos, não precisar mais trabalhar. Porque eu gosto de palco, gosto de inventar, gosto de fazer. Mas caso não tenha trabalho, que isso não me prejudique. Eu estou trabalhando pesado para poder fazer isso.”


Fonte: Agência Brasil

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium