Terça, 18 de setembro de 2018
86 99956-1389
Luzilândia

07/02/2018 ás 00h16 - atualizada em 01/04/2018 ás 20h11

296

Edição Paula Andréas

Luzilândia / PI

Governo de Luzilândia acusa veículos de comunicação do PI de promoverem fraude
Prefeito de Luzilândia reconhece 'notificações' e não dolo ou crime em licitações.
Governo de Luzilândia acusa veículos de comunicação do PI de promoverem fraude

O Site Clica Luzilândia repercurtiu uma matéria veiculada no Site GP1 e Jornal de Luzilândia, no ultimo dia 01 de fevereiro, que tinha como título "MPF investiga empresa contratada por Ronaldo Gomes por R$ 1,6 milhão", confiando, como sempre, na credibilidade e seriedade dos Sites, que sempre buscam validar suas informações com fontes oficiais, e por esse exercer com maestria o jornalismo sem "achismo". Na tarde desta terça (06) o Portal Clica recebeu uma Nota Oficial da assessoria do Prefeito Ronaldo Gomes pedindo Direito de Resposta. Como na primeira matéria, resolvemos novamente repercurtir a matéria veículada pelo Site Jornal de Luzilândia, com a Nota da assessoria.


Veja a resposta veículada no Site Jornal de Luzilândia


 Após o primeiro noticiário da Procuradoria da República do Piauí, de que há indícios de irregularidades na contratação para o transporte escolar da empresa JEFTTER-TRANSPORTES e de que há irregularidades na contratação de empresa de informática, bem como de que existem ações civis públicas correndo na Justiça Federal que podem punir e responsabilizar o Município de Luzilândia e seu gestor, a assessoria de comunicação do prefeito emitiu "Nota Oficial" ao público.


Na nota, o prefeito aponta que veículos de comunicação do Piauí (implicitamente incluindo GP1, Jornal Luzilândia e outros) "(...) promovem uma fraude nos episódios elencados formando um consorciado tendencioso e viciado à base da má fé. Sendo que os mesmos veículos desonram a ciência jornalística, (...)"


No entanto, a "Nota Oficial" do prefeito de Luzilândia afirma e reconhece um fato: "O que existe, como em todo governo, são notificações que não apontam dolo ou crime na atividade do Governo de Luzilândia e os processos de licitação(...)"


Leia a nota:









Nota Oficial: Governo de Luzilândia “Construir e Servir”


O Governo de Luzilândia “Construir e Servir”  vem refutar  categoricamente as teorias copiosas, fruto da imaginação de uma imprensa fraca que se apoia e afirma-se em meras especulações, sem o mínimo comprobatório dos fatos ocupando o espaço do que deveria ser um noticiário limpo, para promover um circo midiático no que tange os processos licitatórios e o emprego, em suma, da verdade sobre o mesmos.


Quanto a isto, o dispositivo legal atribuído pela nossa carta magna, CF/88, em seu capitulo VII, que fala da administração pública, sessão I e disposições gerais no art.37, “A Administração Pública, direta ou indireta de qualquer dos poderes da união,  dos estados, do Distrito Federal e dos municípios obedecerá os princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência  {…} “ , mediante isso , de acordo com o inciso XXI, ressalvado os casos especificados na legislação como obras, serviços, compras e alienações serão contratados mediante processo de licitação pública que assegure igualdade de condições a todos os concorrentes, com clausulas que estabeleçam obrigações de pagamento, mantidas as condições efetivas da proposta, nos termos da lei.


Com base em todos os acentuados ditames, a abertura da concorrência, a partir dos processos licitatórios, é livre a participação dos concorrentes inclusos. O que se deu nesta forma, durante todo o tempo e transcorrência dos processos licitatórios, pregões, abertos pelo Governo de Luzilândia. O que ao contrário do que tentam incutir como verdade sobre fraudes com relação a estes processos, seus ganhos, e contratos.


O que existe, como em todo governo, são notificações que não apontam dolo ou crime na atividade do Governo de Luzilândia e os processos de licitação. O que tão logo permitirá ao governo o encaminhamento de pedido com direito de resposta a veículos de comunicação, estes sim, que promovem uma fraude nos episódios elencados formando um consorciado tendencioso e viciado à base da má fé. Sendo que os mesmos veículos desonram a ciência jornalística, quando até mesmo o código internacional de ética do jornalismo, proclama que o dever supremo do jornalista é servir a causa do direito à uma informação verídica e autêntica, através de uma dedicação honesta a realidade objetiva e de uma exposição dos fatos no seu devido contexto, destacando as suas relações essenciais, diferente de uma mácula que tentam construir e imputar à imagem de um governo e seu gestor, sem comprovação real. As especulações em giro são recheadas de absurdos, misturando fatos e confundindo para tentar ganhar ares de verdade. “Realismo fantástico, em estado puro”.


O gestor de Luzilândia, ao final de todos estes episódios, acredita que a verdade prevalecerá e, não mais versões, fantasias e ilações. Assim o governo poderá então se dedicar ainda mais a enfrentar o problema de Luzilândia.


Governo de Luzilândia “Construir e Servir”


Assessoria de Comunicação



 









NOTA DO JORNAL LUZILÂNDIA


Informamos ao nosso cativo público leitor que todas as matérias envolvendo a Administração da Prefeitura de Luzilândia e o prefeito Ronaldo Gomes tiverem cunho e informação oficial.


Primeiro, divulgamos informações oficiais da Procuradoria Geral da República. Segundo, também divulgamos informações oficiais da Justiça Federal. E, por último, dados do Portal da Transparência em relação aos processos de licitações. Portanto, não cometemos fraude. Nem tampouco distorcemos a verdade. Nem vamos nos propor a isso. Apenas noticiamos os fatos.


O prefeito de Luzilândia terá sempre todo o espaço à sua disposição, inclusive para formular suas críticas ao Jornal Luzilândia, como o fêz. É assim que funciona o Estado Democrático de Direito.


Fica aqui o nosso respeito à todos!



 


Fonte: JL/ Editada

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium